Estudo revela números impressionantes sobre os efeitos da caminhada

Andar é algo que fazemos desde criança, e termos a rotina de caminhar é uma ferramenta importante para melhoria da saúde. Mas, para a caminhada ter um efeito melhor, é interessante controlar as variáveis dessa caminhada: tempo da caminhada, distância e velocidade. Foi o que mostrou uma pesquisa realizada por dinamarqueses e australianos, e com estudo publicado na revista científica Jama Neurolog, que contou com 78 mil indivíduos com idade entre 40 a 79 anos, com duração de 7 anos. Segundo o estudo, quem caminhou entre 3.800 a 9.800 passos diários teve redução entre 25% e 50% no risco de desenvolver doenças neurodegenerativas da demência, como a doença de Alzheimer.

Como a pesquisa foi realizada

Os participantes foram separados em duas categorias: quem dava menos de 40 passos em um minuto e os que caminhavam mais de 40 passos por minuto.

Certos aspectos foram avaliados, como quais dos participantes teriam possíveis diagnósticos de demência, como a doença de Alzheimer. O estilo de vida também foi levado em consideração: como se alimentavam, consumo de álcool e cigarro, qualidade do sono, uso de medicamentos, histórias de problemas de saúde (em destaque a cardiovascular). 

O estudo também mostrou a relação entre caminhada e demência e o resultado foi o seguinte: os participantes de 40 a 79 anos apresentaram uma redução de 50% nos riscos de demência, para os próximos sete anos, quando caminhavam 9.826 passos por dia. Já aqueles que caminhavam 3.800 passos diários, mostraram diminuição de 25% na possibilidade de desenvolver doenças neurodegenerativas.

Os bons hábitos de vida contribuem bastante na prevenção e redução de muitos males que podem atingir a nossa saúde. Por isso, é bacana manter-se ativo fisicamente. Falamos aqui da caminhada, mas como sempre falamos, todo o movimento é válido, desde uma simples caminhada até uma corrida mais exigente; de um simples pedal, até as trilhas por ai a fora, mas sempre tomando cuidado com a hidratação e a alimentação, voltada não só para seu objetivo, bem como para alguma eventual prova que vá participar. E aí, você já caminha? Conta pra mim nos comentários abaixo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima